Hosted by imgnook.com

Escola de díscipulo, você não pode ficar de fora!

O Lugar da unção e também do ensino cristão.

Hosted by imgnook.com

Participe conosco

Romper com os grilhões e ser liberto para a vida de Deus.

Hosted by imgnook.com

Todo Domingo

Você é nosso convidado, juntos celebremos a vontade de Deus.

Hosted by imgnook.com

Em 2015, uma Igreja Unida.

Faça parte desta família.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

As crenças devem ser ações



As crenças não são importantes até serem traduzidas em ações. Alicerçadas no que a Bíblia ensina, nos sentimos solidamente baseados quanto às sete práticas seguintes:

AUTORIDADE: A BÍBLIA É NOSSA FONTE DE AUTORIDADE

“Toda a escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça.” II Tm 3:16.

A palavra de Deus é a única autoridade verdadeira e segura, traduzida na Bíblia como nosso manual de vida. Nossa primeira questão quando enfrentamos as decisões é: “O que a Bíblia diz a respeito?” Fazemos diariamente a leitura da Bíblia, estudo bíblico e memorização da Bíblia. A Bíblia é a base de todo crescimento cristão.

AUTONOMIA DA IGREJA LOCAL

“Também ele é a cabeça do corpo, da igreja...” (Cl 1:18)

Cristo é reconhecido como a cabeça de nossa igreja, e não qualquer outra pessoa, grupo ou organização religiosa. Mesmo reconhecendo o valor das associações e cooperação com outros grupos de cristãos, nós cremos que toda igreja local deve ser governo próprio e independente de qualquer tipo de controle denominacional. Relacionando com as “igrejas-irmãs” que sustentamos, nós encorajamos cada congregação a ter sua própria estratégia, estrutura e estilo.

Toda casa é uma extensão da igreja. Igreja de casa em casa 

“Todos os dias, no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e proclamar que Jesus é o Cristo”. (Atos 5.42)

Tudo que temos pertence ao Senhor, isso inclui a nossa casa, portanto, cremos que nossas casas devem servir como faróis neste mundo e um lugar para cuidarmos uns dos outros. A célula é o nosso campo missionário e o celeiro dos dons espirituais.


SERVIR: Todo cristão é um ministro.

“...assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros. Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada.”. (Rm. 5.5,6b).

Nossa missão neste mundo é servir uns aos outros através dos dons e habilidades recebidas de Deus. Todos cristão deve encontrar sua função no corpo. Cada cristão recebe uma chamada especifica no corpo, mas não é autônomo, dependemos uns dos outros e precisamos uns dos outros para completar a obra de Deus. Todo cristão tem um ministério na igreja e uma missão no mundo. Todo cristão pode liderar uma célula e conduzir pessoas a Cristo.



LIDERANÇA: Respeitamos e somos leais a nossa liderança.

“Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé”. (Hb 13:17).

Cremos que toda autoridade é constituída com a permissão de Deus, por isso respeitamos e honramos todas as autoridades. Na igreja, Deus constituiu pastores para nos guiarem espiritualmente, e nos corrigirem se necessário, para permanecermos no centro da vontade de Deus.


O DÍZIMO: Cada cristão é responsável pelo sustendo da Igreja.

“Também todos os dízimos da terra, quer dos cereiais, quer dos frutos das árvores, pertencem ao Senhor, santos são ao Senhor.” Lv. 27:30

Aqui em nossa igreja nós entregamos o dízimo para o sustento do corpo de Cristo, à igreja, como Deus determinou. Reconhecemos que dar 10 por cento de nosso salário é o padrão bíblico para o sustento da obra de Deus. E comunicamos através deste ato que somos gratos e que nos convertemos 100% ao senhor e somos dependentes dele pois tudo vem de ti senhor e das tuas próprias mãos te damos 1cronicas 29

A VIDA DIRIGIDA PELO ESPÍRITO

“Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” Jô 15:5.

Nós cremos que a única forma possível de vivermos como cristãos é através do poder de Deus em nós. Assim nós buscamos praticar a dependência diária do Espírito Santo que nos torna capazes de fazer o que é correto. Fl 2:13; Efésios 5:18. Através da oração , jejum e meditação da palavra de Deus (T.S.D) Mateus 6

TRANSPARÊNCIA E SANTIDADE: Prestamos conta de nossas vidas uns aos outros.

“Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado”. (1 João 1.7)
Entendemos que a melhor maneira de resolver os conflitos é manter uma vida de transparência e prestação de contas. Como irmãos em 
Cristo, devemos trazer para luz qualquer coisa que nos ofenda e prejudique o relacionamento da igreja.
“Sejam santos, porque eu sou santo. Uma vez que vocês chamam Pai aquele que julga imparcialmente as obras de cada um, portem-se com temor durante a jornada terrena de vocês”. (1 Pe. 1.16,17).
Santidade não é um estado, mas uma escolha que fazemos diariamente de submeter nosso caráter aos princípios da Palavra de Deus. “Não somos pecadores lutando para ser santos, mas santos lutando contra o pecado”.


FAZER DISCÍPULOS: Anunciamos que Jesus Cristo é o Senhor.

“... e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós.” I Pedro 3:15

É responsabilidade de todo o cristão compartilhar as boas novas com aqueles que Deus nos põe em contato. Praticamos o evangelismo pessoal e convidamos amigos para a igreja.

No que cremos?



No que cremos 

Existem muitas religiões e seitas e cada uma delas tem suas doutrinas e ensinamentos sobre Deus e o mundo espiritual. Esta variedade tem deixado muitas pessoas confusas a respeito da fé, portanto, é muito importante que você conheça em síntese a declaração de fé de nossa igreja.

Abaixo apresentamos uma síntese de nossas crenças. Caso tenha interesse em conhecê-las melhor  o convidamos para matricular-se na classe De  discipulado e adoção , pois é nela que ensinamos detalhadamente cada um dos temas a seguir:

1. SOBRE DEUS
Deus é o Criador e Soberano do universo. Ele existe eternamente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Os três são co-iguais e um só Deus. ((Gn 1:1,26,27; 3:22; Sl 90:2; Mt 28:19; I Pe 1:2; II Co 13:14)

2. SOBRE JESUS CRISTO
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele é co-igual com o Pai. Jesus viveu uma vida humana sem pecado e se ofereceu a Si mesmo, morrendo na cruz, como sacrifício perfeito pelos pecados de todos os povos. Ele ressuscitou dos mortos depois de três dias, para demonstrar o Seu poder sobre o pecado e a morte. Ele subiu à glória do céu e voltará à terra para reinar como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. (Mt 1:22,23; Is 9:6; Jo 1:1-5; 14:10-30; Hb 4:14,15; I Co 15:3,4; Rm 1:3,4; At 19-11; I Tm 6:14,15; Tt 2:13)

3. SOBRE O ESPÍRITO SANTO
O Espírito Santo é co-igual com o Pai e o Filho. Ele está presente no mundo para despertar a consciência dos homens para a necessidade de Jesus Cristo. Ele também passa a habitar em cada cristão a partir da conversão. Ele dá poder para o viver cristão, entendimento das verdades espirituais e direção para as escolhas do que é certo. Dá a todos os crentes os dons espirituais. Como cristãos procuramos viver sob Seu controle diariamente. (II Co 3:17; Jo 16:7-13; 14:16,17; At 1:8; I Co 2:12; 3:16; Ef 1:13; 5:18; Gl 5:25).

4. SOBRE A BÍBLIA
A Bíblia é a Palavra de Deus para nós. Foi escrita por homens, sob a orientação sobrenatural do Espírito Santo. É a fonte suprema da verdade para a fé e a prática dos cristãos. Porque é inspirada por Deus, a Bíblia é a verdade sem qualquer sombra de erro. (II Tm 1:13; 3:16; II Pe 1:20,21; Sl 119:105,160; Pv 30:5)

5. SOBRE OS SERES HUMANOS
As pessoas foram feitas à imagem espiritual de Deus, para ser semelhantes a Ele em caráter. São a coroa da criação de Deus. Embora todas as pessoas possuam um tremendo potencial para o bem, todos nós somos marcados por uma atitude de desobediência a Deus. Isto se chama pecado. Esta atitude separa as pessoas de Deus e causa muitos problemas para a vida. (Gn 1:27; Sl 8:3-6; Is 53:6; Rm 3:23; Is 59 1,2)

6. SOBRE A SALVAÇÃO
A salvação é uma dádiva graciosa de Deus para nós. Mas nós precisamos aceitá-la. Nunca poderemos nos livrar do pecado através de boas obras ou melhora de comportamento. Só confiando em Jesus Cristo como oferta de Deus para o perdão, a pessoa é salva da condenação dos pecados. Quando deixamos nossa vida desregrada e nos voltamos para Jesus através da fé, somos salvos. A vida eterna começa no momento em que recebemos Jesus, pela fé, em nossa vida. (Rm 6:23; Ef 2:8,9; Jo 14:6; 1:12; Tt 3:5; Gl 3:26; Rm 5:1).

7. SOBRE A SEGURANÇA ETERNA
Porque Deus nos dá a vida eterna em Cristo Jesus, o verdadeiro crente está seguro da salvação para a eternidade. Se você foi genuinamente salvo, (quem conhece a Deus vence o mundo não vive mais pecando mas foge de toda aparência do mal) A salvação é mantida pela graça e pelo poder de Deus e não  só pelo esforço próprio do cristão. É a graça e o poder de Deus que nos dão essa garantia. (Jo 10:29; II Tm 1:12; Hb 7:25; 10:10,24;  ef 2,8 I Pe 1:3-5).

8. SOBRE A ETERNIDADE
As pessoas foram criadas para viverem para sempre. Podemos viver eternamente separados de Deus por causa do pecado, ou eternamente com Deus através do perdão e salvação. Estar eternamente separados de Deus é inferno. Estar eternamente em união com Deus é vida eterna. Céu e inferno são realidades da existência eterna. (Jo 3:16; 14:17; Rm 6:23; 8:17,18; Ap 20:15; I Co 2:7-9.)


Igreja Batista Gileade 


Visão Igreja Batista Gileade



A igreja Batista da Gileade é uma igreja cristã  evangélica com foco em relacionamentos. Somos uma família espiritual, um corpo e não uma empresa, valorizamos mais as pessoas do que regras e instituições. Conheça melhor a família Gileade #eusoumaisgileade.

Nossos valores:


  • Somos uma igreja cristã evangélica  fundamentada na Bíblia, contextualizada em nossa cultura. 
  • Buscamos celebrar a Deus com alegria, através de uma liturgia informal e contemporânea. 
  • Reunimo-nos na congregação, nos lares, grupos, chamados de igreja de casa em cada, com o propósito de cuidar uns dos outros e alcançar mais discípulos para Cristo. 
  • Desejamos exercer com amor e dedicação os dons espirituais através dos ministérios da igreja.  
  • Procuramos desenvolver relacionamentos sinceros, pois consideramos as pessoas mais importantes que as instituições ou que coisas . 
  • Preparamos membros para serem fiéis no bom testemunho do que Jesus nos ensinou e leais na visão da igreja e orientação de nossos líderes. 
  • Desejamos viver em santidade, praticando o hábito de trazer tudo para luz através da confissão e do perdão.
Nossa Missão:

Nossa missão é gerar discípulos que gerem discípulos. Para que isso seja possível, encorajamos cada membro a encontrar o seu lugar no corpo e servir com o seu ministério. Esta é a missão que Deus tem dado à Igreja Batista Gileade. O alvo de nossa visão é fazer de cada membro da igreja um discípulo do Senhor Jesus e um líder multiplicador de outros discípulos.

Nossa Visão:

  • Existimos para levar pessoas a um relacionamento com Cristo, ensinar seus propósitos através do ensino da palavra no culto, na congresso  e nos lares. Para servir em amor uns aos outros e adorar a Deus na unidade do Espírito Santo. 
  • Somos uma igreja que trabalha nos lares , nas casas. O que é igreja de casa em casa? 
É um pequeno grupo de pessoas, que se reúnem semanalmente, geralmente em casas, sob a direção de um líder, para se relacionar e aplicar os princípios da Palavra de Deus, com o objetivo de crescer espiritualmente e levar outros a conhecerem e tornarem-se discípulos de Jesus.
    
Pr jerry adriani de Souza siqueira 

Pra Alessandra Neves siqueira 

terça-feira, 17 de março de 2015

Deus não está morto



#DEUSNÃOESTÁMORTO

"Só um risco real testa a realidade de uma fé." - C.S. Lewis

ALERTA DE SPOILER - Se você ainda não assistiu o filme "Deus não está morto", NÃO SE PREOCUPE, eu não irei falar dos acontecimentos do filme. Esse artigo servirá como recomendação e prudência ao assistir o filme. Farei uma abordagem filosófica sobre os temas tratados. Diante disto, pode continuar aqui e, se for da Vontade de Deus, edificar mais ainda a sua fé... Creia, isso valerá a pena!

Senhor Deus-pai, eterno e único digno de adoração, coloco-me em oração neste momento para apresentar a todos aquilo que em meu coração movestes. Faz em mim segundo a Tua vontade e orienta-me para o que for do Teu interesse seja revelado. Daí-me discernimento, conhecimento aprofundado e sabedoria para transmitir tudo que for agradável a ti, em nome de Jesus, amém!

Não existe nada mais complicado do que falar sobre Deus e, infinitamente, mais complexo é trabalhar com a temática da sua existência. O mais engraçado é que o único tema que não gostaria de escrever era exatamente sobre isso. Meu passado regado pelos conceitos ateístas me fizeram crer que o melhor seria não combater aquilo que já defendi... engano meu

Eis que surge em meu círculo social de amigos evangélicos uma febre em torno do filme "Deus não está morto" e em meu coração acreditei que fosse apenas algo da cultura gospel e/ou um outro filme "modinha" do momento... Duas vezes me enganei.  Quando parei pra ouvir o que diziam sobre esse filme, me bateu um desespero em querer proteger os meus irmãos em Cristo diante de um possível filme PANFLETÁRIO (termo designado para tratar de assuntos feitos para determinado segmento social ou propagação de crença de forma caricata e sem embasamento bíblico/lógico) que faria com que muitos fossem para o combate com neo-ateístas e desfalecessem no caminho por falta de estudo aprofundado da Palavra e pela emoção provocada pelo filme... Terceiro e último engano meu.

Iria receber esse vídeo hoje por meio do irmão Wendell, esposo da Irmã Larissa, mas se você me acompanha já deve ter percebido que Deus tem uma certa "pressa" para comigo, e como que por providência, há uns 4 dias o filme se tornou disponível em alta qualidade na internet, dublado (confesso que não curto) e em ótima qualidade. Coloco o filme pra carregar, aviso a minha namorada-flor (feliz de quem tem um amor que te orienta nos caminhos de Deus) que havia conseguido um link, e me dedico a prestar atenção e fazer apontamentos sobre o que trata o filme. 

De pronto, afirmo: É assustadora a forma com a qual o filme trata os temas mais complexos da nossa caminhada cristã.

"Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus." - Mateus 10:32-33

Essa é a linha central do filme, acrescida do livro de Lucas:

"Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá." - Lucas 12:48

Compreende que, para os dias atuais em nossa vida secular, esses dois versículos são provados à ferro e à fogo?

São perspectivas reais de testemunho e condução de como agir diante das provações contra a fé em Cristo Jesus. Diante de todo o enredo veremos cenas muito próximas de nossos acontecimentos cotidianos e, mais ainda, são momentos únicos em que Deus precisa de você para defendê-lo diante dos homens. 

Peraê, você está dizendo que Deus necessita de nossa defesa para existir? Não.
Então Ele necessita da gente para se manifestar aos que não crêem? Não.
Então por que defender nossa fé diante de muitos que não se importam com ela e se o próprio Deus não necessita de nós para sua defesa? Por uma questão de TESTIFICAÇÃO DE FÉ NA SALVAÇÃO POR MEIO DE JESUS CRISTO e de assumir uma POSTURA DIFERENCIADA para com o mundo.
Há nuances incríveis dos conflitos entre a vida secular e nossa caminhada espiritual:

- Sucesso Financeiro e a busca de crescimento pessoal à qualquer preço;
- Dogmatismo religioso extremista e a possibilidade de conversão dos que professam (obrigatoriamente) outra fé;
- Confronto entre os interesses pessoais e os propósitos de Deus em nossa vida;
- Materialismo x Espiritualismo - Até onde a escolha de nossos parceiros influenciam nisto?
- Ética Filosófica: Qual a verdadeira VENERAÇÃO a Deus?
- A capacitação de Deus aos que não são para a sociedade - exemplos de inteligência - em confronto com a capacidade de falar sempre a verdade que precisamos ouvir;
- Administração da Obra - Qual o trabalho mais importante? Pastor x Missionário? - Fidelidade de Deus aos que o servem;
- Amor - Palavra morta para o mundo;
- Suicídio Acadêmico - Ser cristão na universidade - Negar a si mesmo;
O que aprendi e percebi é o quanto esse filme é ousado em abordar essas temáticas de forma velada, tranquila e suave. Não precisou resolver todos esses problemas, mas deixa o espectador resolvendo esses enigmas dentro de si mesmo, com uma diferença para os que se crêem: O Espírito Santo é o nosso companheiro diante dessas problemáticas solucionáveis apenas se tivermos intimidade com Deus para receber as respostasEXATAS.

Em suma, o princípio aprendido com tudo acima citado, por inspiração de Deus, é a REAL NECESSIDADE DE RESISTIR COMO CRISTÃO PARA QUE NOVOS CONVERTIDOS APAREÇAM!

"O diabo deixa as pessoas viverem sem problemas ou dificuldades porque não querem que elas recorram a Deus. O seu pecado é como uma cadeia, mas ela é - aparentemente - linda e confortável e não há necessidade de sair dela... a porta está aberta... até que um dia, o tempo se esgota e a porta da cela se tranca, então, é muito tarde." 

Quando você descobrir quem fala isto no filme, venha aqui conversar comigo.

Há lacunas no filme que foram colocadas de propósito para os que não são crentes, pessoas que se arrependem na hora da morte, pessoas doentes e sem cura - na medicina atual e que se prostam para Deus em busca de ajuda, namoros encerrados por junção do julgo desigual por destoar da Vontade Dele, e etc... Quem conhece a Deus sabe o fim dessas pessoas ou, melhor dizendo, o começo delas.

A iniciativa final da propagação final da frase "Deus não está morto" é uma verdadeira revolução digital cristã e me atrevo a chamar de Evangelismo 2.0 - em linguagem virtual adequada. Recomendo o filme para toda família. Crente ou não.

(Finalizada essa parte de edificação espiritual, agora concentro em conceitos filosóficos aprofundados para os que são ateus ou agnósticos, na defesa da fé em que acredito e de forma qualificada para uso de estudo e debate das teses ora levantadas no filme - Se você não é estudioso da área ou não tem interesse em filosofia x teologia, deixo a Paz do Senhor para sua vida e recomendo a leitura até aqui)

Em termos filosóficos, a película é ousada e única ao abordar os conceitos físicos, teológicos, biológicos, psicológicos e filosóficos em apenas 1 hora e poucos minutos de filme, reduzidos ainda mais para trechos específicos entre professor e aluno. Do que extrai e que merecem atenção é a abordagem honesta dos conceitos filosóficos de cada pensador - ainda que de forma reduzida para o público-alvo. Enfim, vamos ao debate:

Comecemos com a real nomenclatura dos termos que serão apresentados no filme:

Ateísmo - Atheism 

"A" = Negação - Sem coisa alguma + "Theo" = Deus

Agnosticismo - Agnosticism 

"A" = Negação - Não saber algo/alguma coisa + "Gnose/Gnostic" = Conhecimento profundo de algo

De início, há uma relação de nomes de pensadores ateus/agnósticos (Foucalt, Feuerbach, Nietzsche, Santayana, Diderot, Stuart Mill, Dawkins, Russell, Brecht, Ayn Rand, Hume, Camus, Freud, Democritus, Chomsky) que serão o alicerce da tese do filme baseada na afirmação categórica de Nietzsche: "Deus está morto".

Logicamente, Nietzsche não estava falando da literalidade de um Deus estar morto como conceituação antropológica do sentido da morte, mas uma afirmação que, diante do surgimento de novos pensadores e da negação do pecado original, Deus (em específico Jeová - Javé - YHVH) não teria motivo de existir.

E para todos aqueles que busquem contra-atacar essa tese, deverá apresentar um antítese concreta. - Refutação lógica.

Estamos diante de outra corrente de pensamento "nietzschiano", colocar a necessidade de Deus x Ditadura Celestial, ou seja, se provar a existência ou afirmar a negativa desta... tal pensamento é o clássico pensamento filosófico do "Julgamento de Deus" ou "Deus em julgamento".

E, para nós Cristãos, oportunidades assim são excelentes para propagação da comprovação da Existência de Deus, quando confrontados em uma falsa dialética científica, teremos a certeza que nada pode ser provado contra a tese da existência, sendo feitos comentários falaciosos pseudo-científicos em argumentos cíclicos infindáveis com o mesmo final: NÃO SE PROVA QUE DEUS NÃO EXISTE.

Em se tratando de falácias abordadas pelo filme, recebemos antídotos para cada pensador a:

Dawkins - Teoria do Confronto da Criação do Universo

"Deus criou o universo. - Quem criou Deus?"

Resposta: Teoria da Lógica Reversa Aplicada 

"O universo criou o homem - Quem criou o universo?"

Hawking - Teoria do Universo Auto-Gerado ou Teoria da Geração Expontânea do Universo

"Assim como a gravidade o universo pode se auto-criar de acordo com a sua necessidade de expansão."
"O universo precisa existir, logo, cria a si mesmo"

Resposta: Teoria do Espantalho - Argumento Circular 
"O pensamento exposto é falácia, pois o nada não se cria do nada e do nada surge alguma coisa, assim sendo, besteira precede besteira, mesmo originado de cientistas" - John Lennox, matemático e filósofo.

Darwin - Teoria da Evolução - Biogenese 

"A natureza não dá saltos na evolução"

Resposta: Teoria do Lapso Temporal - Fundamento bíblico: Geneses 1:20.

"A evolução NÃO pode preceder a criação, diante disto, ela limita-se a explicar o que existe e não como passaram a existir, sendo o criacionismo a resposta do lapso temporal da evolução"

Teoria da Existência do Mal - Omissão Divina

"Se Deus existe, por que existe o Mal?"

O Mal x Onipotência - Benevolência de Deus

Resposta: Teoria do Livre-Arbítrio + Valores Morais Humanos 

"Os valores morais e éticos da humanidade são norteadores naturais da conduta dos que crêem em Deus, sendo a ausência de tais valores, a explicação para existência do mal"

"Se Deus não existisse, tudo seria permitido. Então o que impede a permissividade do homem senão a existência de Deus?˜ - Dostojevski
Neo-ateísmo

"Necessidade de convencimento da não-existência de Deus"

Resposta: Resistência Teísta. 

"Os maiores perseguidores de Deus já foram teístas e o deixaram de ser pela falta de experiência e intimidade com Deus."

Há outros pontos que poderiam ser levantados, mas sou insuficiente demais para trazer à tona e conceber uma contra-resposta a tudo que fora apresentado. Diante disto, reconheço a minha limitação e aguardo novos posicionamentos diante do que foi contraposto em antítese ao tema inicial apresentado.

Agradeço a Deus pela oportunidade e pelo conhecimento fornecido. Grandiosos são os caminhos de Deus para os que nele Crêem.

A paz do Senhor esteja com todos vocês.

sábado, 7 de março de 2015

SERMÃO DO CASAMENTO DE TIAGO E KATRIANE





SERMÃO DO CASAMENTO DE TIAGO E KATRIANE


PR JERRY ADRIANI – IGREJA BATISTA GILEADE


AS BOAS VINDAS



Boa noite  vocês são todos bem-vindos a este momento tão singular na vida de um homem e de uma mulher em especial na vida deste casal,  Tiago e katriane e de ambas as famílias. Que aqui celebram a Deus  esta vitória esta conquista

Tiago e katriane já se encontram casados  perante a lei dos homens casamento este realizado no dia 05/03/2015 no cartório de Belo Horizonte  com registro no livro de 00118 na folha 307 no termo 0084326 com regime  parcial  de bens  katriane  que adotou nome doravante de casada de katriane Luzia Ferreira  Resende

ORAÇÃO

Salmos 128
1 Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos!
2 Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero.
3 Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa.
4 Assim será abençoado o homem que teme ao Senhor!
5 Que o Senhor o abençoe desde Sião, para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida,
6 e veja os filhos dos seus filhos.  Haja paz em Israel!


Gn 2,18 E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.

O casamento é obra divina. Foi Deus quem instituiu o casamento e estabeleceu princípios para regê-lo. O casamento é um mistério. Nem mesmo as mentes mais brilhantes conseguem compreendê-lo plenamente. A felicidade no casamento só é alcançada através de Deus (salmo 127) e de muito esforço e constante renúncia, muito investimento e pouca cobrança, muito elogio e cautelosas críticas. Muitos casamentos adoecem e morrem, porque em vez dos cônjuges serem governados pela verdade, acabam sendo enganados por alguns mitos. Levantarei aqui alguns desses mitos:

1. Em primeiro lugar, eu preciso encontrar a pessoa perfeita para me casar. Essa pessoa não existe. Não viemos de uma família perfeita, não somos uma pessoa perfeita e nem encontraremos uma pessoa perfeita. Além disso, essa idéia já parte de um pressuposto errado, pois é uma afirmação que subisientende que já somos uma pessoa perfeita e que o nosso cônjuge é quem precisa se adequar a nós. Esse narcisismo é erro gritante. Produz uma auto-avaliação falsa e inevitavelmente deságua numa relação conjugal adoecida. Todo casamento passa pelo choque cultural de família (ser feliz ou ter razão )

2. Em segundo lugar, se meu cônjuge me ama nunca vai sentir-se atraído(a) por outra pessoa. Há muitas pessoas que depois do casamento descuidam-se da sua aparência. Esquecem-se de que o amor precisa ser constantemente regado e o relacionamento constantemente cultivado. É sabido que os homens são atraídos por aquilo que vêem e as mulheres por aquilo que ouvem. Sendo assim, as mulheres precisam ser mais cuidadosas com sua aparência física e os homens mais atentos às suas palavras. A mulher precisa cativar constantemente seu marido e o marido precisa conquistar continuamente sua mulher. Qualquer descuido nessa área pode ser fatal para a felicidade e estabilidade do casamento.

3. Em terceiro lugar, se meu cônjuge casou-se comigo nunca vai esperar que eu mude. Um cristão não pode adotar o slogan de Gabriela: “Eu nasci assim, eu cresci e eu vou morrer assim”. A indisposição para mudança é um perigo enorme para a felicidade conjugal. Não somos um produto acabado. Estamos em constante transformação. Somos desafiados todos os dias a despojar-nos de coisas inconvenientes e a agregarmos valores importantes à nossa vida. A acomodação no casamento é um retrocesso, pois num mundo em movimento, ficar parado é dar marcha ré. A vida cristã é uma corrida rumo ao alvo. Nosso modelo é Cristo e todos os dias precisamos ser mais parecidos com Jesus. Para isso, precisamos abandonar atitudes pecaminosas e adotar posturas piedosas.

4. Em quarto lugar, se meu cônjuge me ama, não vai ficar aborrecido com minha possessividade. Ninguém é feliz no casamento perdendo sua individualidade. Ninguém sente-se confortável sendo sufocado. Ninguém tem prazer em viver no cabresto, sendo vigiado a todo tempo. O ciúme é uma doença. Uma doença que se diagnostica por três sintomas: uma pessoa ciumenta vê o que não existe, aumenta o que existe e procura o que não quer achar. Embora marido e mulher devam respeito e fidelidade um ao outro, não podem viver sendo monitorados o tempo todo. Casamento pressupõe confiança. A insegurança produz a possessividade e a possessividade gera o controle e o controle estrangula a relação.

5. Em quinto lugar, se meu cônjuge me ama, nunca vai discordar de mim. O casamento não é a união de dois iguais. Homem e mulher são dois universos distintos. Sol , e lua A ideia de almas gêmeas é absolutamente equivocada. O impressionante do casamento é que, sendo tão diferentes, homem e mulher são unidos numa aliança indissolúvel, para se tornarem uma só carne. As diferenças existem, entretanto, não para destruir o relacionamento, mas para enriquecê-lo; não para dseparar o casal, mas para complementar a relação conjugal.


TIAGO A BÍBLIA DIZ.

1. “Aquele que encontra uma esposa acha o bem e alcança a benevolência do Senhor”  Prov, 18:22. Que bom que você encontrou a Katriane


KATRIANE  PROV. 4 ,1

 1 Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos.




ILUSTRAÇÃO "GANHANDO COM OS ERROS" (3 OVOS E 3.000,00 NA CAIXA) –

(PARÁBOLAS ETERNAS, 84).

DEPOIS DE CASADA, A ESPOSA CONSERVOU EM SEGREDO UMA CAIXA, E PEDIU PARA QUE SEU ESPOSO NUNCA A OLHASSE.

UM DIA, DEPOIS QUE SUA ESPOSA SAIU, ELE NÃO SUPORTANDO A CURIOSIDADE, ABRIU A CAIXA, E ENCONTROU, PARA SEU ESPANTO, 3 OVOS E R$ 3.000,00.

CONTANDO PARA ESPOSA, PERGUNTOU O PORQUÊ DAQUELES OVOS.
ELA DISSE QUE CADA VEZ QUE ELE A ENTRISTECIA, ELA COLOCAVA UM OVO NA CAIXA.

FELIZ DA VIDA, ELE EXCLAMA: "MAS EU SOU UM ÓTIMO ESPOSO, SOMENTE 3 ERROS EM 1 ANO DE CASADO!"

E O DINHEIRO?

ELA RESPONDEU: "CADA VEZ QUE COMPLETA UMA DÚZIA, EU VENDO OS OVOS E GUARDO O DINHEIRO!".


ENTRADA DAS ALIANÇAS

PACTO DAS ALIANÇAS

SALMOS 37.4;6


''DELEITA-TE TAMBÉM NO SENHOR, E TE CONCEDERÁ OS DESEJOS DO TEU CORAÇÃO. E ELE FARÁ SOBRESSAIR A TUA JUSTIÇA COMO A LUZ, E O TEU JUÍZO COMO O MEIO-DIA. ''


FAÇA UMA ORAÇÃO


OS JURAMENTOS

TIAGO

" EU, TIAGO,TE RECEBO KATRIANE COMO MINHA ESPOSA E TE PROMETO SER FIEL, TE AMAR E RESPEITAR, NA ALEGRIA E NA TRISTEZA, NA SAÚDE E NA DOENÇA, POR TODOS OS DIAS DA NOSSA VIDA, ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE “

KATRIANE VOCÊ ME RECEBE COMO SEU MARIDO?

Eu, KATRIANE TE RECEBO TIAGO COMO MEU MARIDO, EU PROMETO SER FIEL, TE AMAR, TE RESPEITAR, NA ALEGRIA E NA TRISTEZA NA SAÚDE E NA DOENÇA, POR TODOS OS DIAS DA NOSSA VIDA, ATE QUE A MORTE NOS SEPARE TIAGO VOCÊ ME RECEBE COMO SUA ESPOSA?
ASSINATURA DOS NOIVOS E TESTEMUNHAS

PASTOR: MEDIANTE A VOSSA CONFISSÃO PÚBLICA DE AMOR UM PARA COM O OUTRO. DIANTE DE DEUS E DAS TESTEMUNHAS. COM A AUTORIDADE CONFERIDA A MIM, COMO MINISTRO DA PALAVRA DE DEUS, EU VOS DECLARO MARIDO E MULHER.


NO PRINCÍPIO CRIOU O CRIADOR:  SOL E LUA, HOMEM E MULHER, MENINO E MENINA... E HOJE É ESTE PRINCÍPIO PARA VOCÊS. TIAGO E KATRIANE SOLTEIROS PELA ULTIMA VEZ, CASADOS PELA PRIMEIRA VEZ E FELIZES PARA SEMPRE!


''O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE O SENHOR FAÇA RESPLANDECER O TEU ROSTO SOBRE TI E TENHA MISERICÓRDIA DE TI O SENHOR SOBRE TI LEVANTE O TEU ROSTO E TE DE A PAZ''.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Você faz falta...




Conta-se a história de um maestro que regia sua orquestra...
O órgão tocava sua bela melodia, os tambores trovejavam e o som das trombetas ecoava, os violinos soavam belamente, mas o maestro notou que faltava algo, o flautim. O flautista se distraiu e esperou que seu instrumento não fizesse falta.
Então o maestro lembrou-os que cada um e necessário. Moral da história: Em 2015  temos como meta nossa unidade como Igreja. Jesus orou, "até que todos sejam um como eu sou contigo pai" Assim, é importante que cada um de nos tenhamos um vida intima com Deus ( T.s.d)
Que eu me veja (entenda não sou perfeito, mas estou com Jesus que é perfeito e pode me aperfeiçoar )com bons olhos . Que eu me relacione bem com os outros, quero dizer que todos são importantes e tem seu valor na casa de Deus, na obra de Deus e em minha vida também, desde o pastor até a quem fica na recepção, do maior ao menor da criança ao a adulto, todos tem seu valor e importância. Mesmo você que se desapontou com alguém, pessoas, ou mesmo você que parou por outro motivo...você tem que saber que você faz falta e corpo de Corpo de Cristo sem você e esse corpo torna-se deficiente. Quero te lembrar você e necessário nesse quebra cabeça. Talvez, hoje falte uma peça e esta peça e você. Te amo e Jesus ‪#‎eusougileade‬ 
Jerry adriani de Souza siqueira I.B.G

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Precisamos descobrir quem somos...


Havia um homem que trabalhava quebrando pedras. Ele fazia isso o dia todo, debaixo do sol quente e ele lá quebrando pedras.

Até que um dia passou um homem montado num elefante, supervisionando os trabalhos. Quando ele viu isso, orou a Deus: “Senhor meu Deus, isso é que é vida. Ficar andando no elefante. Transforme-me nesse homem que serei feliz.” Deus ouviu sua oração e o transformou naquele homem.

Mas esse homem passava 9 horas por dia em cima do elefante, supervisionando 3 províncias cada dia, debaixo de chuva e sol. O homem então viu o sol, e pensou consigo: “Esse negócio de andar de elefante não é bom não. Ficar nesse sol quente, cozinhando os miolos. Bom mesmo é ser o Sol.” Ele então orou a Deus: “Senhor, bom mesmo é ser o Sol, que queima as pessoas, ilumina e faz o que ele quer. Por favor, me transforme no sol que eu vou ser feliz”.

Ele virou sol e ficava feliz. Até que um dia veio uma frente fria, carregada de nuvens densas e ele não conseguia atravessar as nuvens. Não adiantavam seus esforços, as nuvens fechavam sua visão. Ele orou a Deus: “Senhor, eu nem consigo passar por essas nuvens. Bom mesmo é ser nuvem, que tapa o Sol. Já tenho certeza do que quero ser. Se o Senhor me transformar em nuvem eu vou ser feliz”.

Deus o transformou em nuvem e ele tapava o Sol, fazia chover etc. Mas um dia começou a ventar e o vento começou a levá-lo daqui para lá e de lá para cá. Ele queria ficar num lugar e o vento o levava para outro. Quando ele achava que ia parar, o vento o carregava para outro lugar. Ele orou novamente: “Senhor, esse negócio de ser nuvem não é bom não. O bom é ser vento, que puxa as nuvens, derruba telhados, quebra tudo. Se o Senhor me transformar em vento eu vou ser feliz. Agora eu sei”.

E o Senhor o transformou em vento. Ele destruía tudo, arrancava árvores, levantava folhas, empurrava as nuvens, etc. Até que ele resolveu soprar uma pedreira. E ele tentava, soprava, fazia força e nada adiantava. A pedreira não se movia. Ele já estava cansado, mas a pedreira nem era afetada. E ele mais uma vez: “Senhor, ser vento não é bom não. O bom é ser pedreira, que está ali, parada, forte, intransponível e nada acontece a ela. Agora eu sei o que eu quero. Senhor, me transforme em pedreira que eu serei feliz”. E Deus mais uma vez o ouviu e o transformou em pedreira.

Ele estava lá, quieto, até que um dia ouviu um barulhinho, sentiu uma fisgada. Quando ele viu, havia um homem quebrando pedra lá embaixo. Ele orou a Deus e disse: “Senhor, ser pedreira não é bom. O bom mesmo é ser esse homem que quebra pedra. Eu quero ser ele.” Deus então lhe disse: “Mas esse homem era você no início.” E ele respondeu: “Pois bem, Senhor. Eu era feliz e não sabia”.

Moral da história: “Vivemos insatisfeitos porque não sabemos quem somos”.

Precisamos descobrir quem somos e para o que Deus nos chamou.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Carnaval - Atrativos e perigos



Carnaval – Atrativos e Perigos

Pr. Anísio Renato de Andrade

O carnaval tem suas raízes nas festas gregas realizadas por volta do ano 600 a.C. como forma de agradecimento aos deuses pela produção agrícola, mas o nome atual e sua popularização se devem, principalmente, à iniciativa da Igreja Católica Romana, que adotou a festa no século VI d.C. como uma espécie de despedida aos prazeres da carne nos dias que antecedem à quaresma.

Nos quarenta dias de penitência, inspirados no jejum de Cristo no deserto, o católico não poderia comer carne. Por isso, realizava-se, nos 3 dias anteriores à quarta-feira de cinzas, o “carne vale”, que em latim significa “adeus à carne”. Era a oportunidade para que fosse consumida a carne e outros alimentos que, se guardados, apodreceriam durante a quaresma.
Sabendo-se que a quaresma seria um tempo de santificação para o católico, o carnaval foi adquirindo a conotação de um período de liberação nas questões morais.

Com o passar dos séculos, o aspecto religioso enfraqueceu, mas a festa continuou com folias, brincadeiras, música e dança.

As fantasias com máscaras ocultam a identidade do folião, dando-lhe certa sensação de liberdade, de modo que possa brincar sem ser reconhecido. Cria-se então a ocasião propícia para expressões que não seriam aceitas no cotidiano. Assim, tornou-se muito comum a prática de homens que se vestem de mulher e vice-versa.

No Brasil, a festa teve reforçado seu aspecto artístico com desfiles de escolas de samba e carros alegóricos. Por outro lado, agravou-se a sua erotização, com fantasias que favorecem a exposição do corpo, principalmente das mulheres. Em nosso país, o carnaval é uma indústria que movimenta milhões, principalmente como atração turística. Os governos também incentivam e patrocinam a festa por se tratar de manifestação cultural. Portanto, o dinheiro é hoje o grande combustível da máquina carnavalesca.

O carnaval adquiriu um sentido de festa libidinosa, em que a prática sexual extra-conjugal tornou-se muito comum. Tanto é assim que as autoridades públicas fazem propaganda sugerindo que os foliões usem preservativos. A festa pode parecer boa, atraente e inofensiva, mas esconde grandes perigos em função da imoralidade a ela inerente.

O carnaval sempre tem sido relacionado à alegria. Contudo, sabemos que os abusos cometidos nos dias de folia produzem grande tristeza. A alegria dura poucos dias, mas a tristeza que o pecado traz pode permanecer pelo resto da vida. A prostituição, o adultério e o homossexualismo podem destruir vidas e famílias. Muitos guardam como lembranças do carnaval as doenças venéreas adquiridas nesses dias.

Muitas festas podem ser perigosas, principalmente quando envolvem bebidas alcoólicas e drogas, mas o carnaval talvez seja a pior nesse sentido. Por não ser uma festa familiar, afasta o indivíduo, principalmente o jovem, do seu lar, colocando-o num ambiente permissivo.
Com tudo isso, consideramos que o carnaval seja uma festa imunda, imprópria para o cristão. 
Muitos têm utilizado a ocasião para o evangelismo e isto é válido, mas quem opta por esta ação deve ter o mesmo cuidado de quem trabalha à beira do abismo. O cristão não deve participar do carnaval para se divertir. Por melhor que seja sua intenção, o risco é grande. É muito difícil alguém entrar no esgoto e sair limpo. A iniciativa de se formarem escolas de samba evangélicas, utilizando-se músicas de louvor a Deus no meio da festa pagã mais nos parece uma forma de profanação. Seria como escrever o nome de Jesus dentro de um banheiro sujo.

Não dependemos de festas para sermos alegres. Jesus nos oferece a verdadeira alegria, que não acaba na quarta-feira de cinzas.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Obras da Carne e a velha natureza

A divisão das obras da carne

INTRODUÇÃO:

   Vimos no contexto estudado que as obras da carne são os desejos da velha natureza humana pecadora e que o fruto do Espírito são as atitudes e desejos de um novo coração transformado pelo Senhor. Aprendemos ainda que apesar de termos aceitado a Cristo, somos capazes de pecar, pois ainda possuímos em nós algo da natureza humana. O único meio de vencermos o pecado é vivermos uma vida cheia do Espírito de Deus; e todo aquele que possui o coração regenerado deseja esta vida e quer fazer a vontade de Deus.
    Se, somos guiados pelo Espírito, não vivemos mais segundo os desejos da carne, por isso o fruto do Espírito é a prova de que fomos realmente justificados pelo Senhor, daí ser infinitamente mais importante ter o fruto do Espírito em nossa vida do que ter todos os dons sobrenaturais constantes em I Coríntios 12, pois o que mostra ser uma pessoa de Deus não são os dons e sim o fruto. Veja o que nos ensina a Palavra de Deus em Mt 7. 15-23 e I Co 12. 31, 13.1- 13.
    
    OS TIPOS DE PECADO: 
    Sabemos pela Palavra de Deus que o homem peca devido ao seu coração mau. A Bíblia divide o pecado cometido pelo homem em três troncos principais, a saber:

  1. concupiscência da carne- Satisfazer o prazer da natureza pecadora. O pecado não esta no corpo em si, mais este se torna vítima do mesmo.
  2. concupiscência dos olhos- Satisfazer o desejo dos nossos olhos. Os nossos olhos são portas para a entrada de desejos ilícitos; podemos dizer que é uma prisão da alma no aspecto externo das coisas.
  3. soberba da vida- Glorificação própria.
Como exemplo destes três aspectos citamos: A tentação no Éden (Gn 3.6), e a tentação sofrida por Jesus no deserto (Mt 4.1-11).
O corpo também é dividido em três partes: Cabeça – Tronco e Membros.
E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. (1Tc 5.23)

    A DIVISÃO DA LISTA DE GL 5.19-21
    Podemos dividir as obras da carne contidas em Gl 5.19-21 do seguinte modo:
  1. Pecados contra o próprio corpo (sensuais)
  2. Pecados contra Deus
  3. Pecados contra o próximo
  4. Pecados contra nossos limites (exageros).
Obs: Sempre que ultrapassamos os nossos limites ou pecamos contra o próximo ou ainda contra o nosso próprio corpo, ofendemos a Deus!

OS PECADOS CONTRA O CORPO( SENSUALIDADES ):
Prostituição, impureza e lascívia.


OS PECADOS CONTRA DEUS:
Idolatrias e feitiçarias.


OS PECADOS CONTRA O PRÓXIMO:
Inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios.


OS PECADOS CONTRA OS LIMITES:
Bebedices e glutonarias.


Inimizades: Podemos dizer que é o sentimento de não gostar de alguém, não amar; ser contrário. Trazendo para o contexto, é não amar, é ser contrário ao próprio irmão.
Quando conhecemos alguém, podemos ter três reações: A indiferença, a reação positiva e a reação negativa. A reação negativa é justamente a inimizade!
A reação positiva busca o bem estar da pessoa, é o amor ,a afeição.
Já a reação negativa busca o contrário, é o ódio e busca prejudicar a outra pessoa.
Quando não gostamos do nosso irmão, sentimos inimizade por ele, logo ele é meu oponente, meu inimigo. E isso é muito grave !!! E isso é uma amostra de um coração contaminado pela mundo! O nosso inimigo não é o homem, como está escrito em Efésios 6:12 – "A nossa luta não é contra a carne e o sangue !"

"Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas.
Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo"
( I João 2:9-10)

"- Ah !! mas aquele irmão é muito chato !!!!"
Concordo, sei que existem pessoas que nós não “achamos legais” e que fazem coisas com as quais nós não concordamos, mas amar é uma decisão !! Precisamos decidir amar as pessoas, independente se nós a julgamos merecedoras ou não . O Senhor nos aceita e nos amar mesmo com as nossas falhas e imperfeições, se queremos parecer com Cristo, precisamos decidir amar a todos, pois as inimizades causam muitos problemas ao Corpo de Cristo.

"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor."
( 1 João 4:8)
Assunto: Inimizades
I)                   DEFININDO A INIMIZADE:

Inimizade significa: Aversão, antipatia, desafeição, sentimento de não gostar de alguém, não amar!
Inimigo é aquele que tem inimizade; é contrário, adversário, oponente.
Definindo então a inimizade, podemos dizer que é o sentimento de não gostar de alguém, não amar; ser contrário.Trazendo para o contexto, é não amar, é ser contrário ao próprio irmão!


VI) CONCLUSÃO:
As inimizades não devem fazer parte da vida cristã, pois, é o oposto do amor e uma prova clara da falta de Deus. Trata-se de uma obra da carne que gera uma série de hostilidades sendo, portanto, inaceitável em um coração onde o Senhor habita, não fazendo parte do caráter de Cristo.


Porfias: Fala da atitude de luta, briga; e peleja da ambição egoísta, cobiça pelo poder, divergência de pensamentos.
Quando temos um coração cheio de inimizade é gerado um desejo ruim com relação ao irmão. No início trata-se de disposição para o mal (“doido para arranjar confusão”) que pode causar os mais variados problemas( brigas que podem vir em forma de contendas, ofensas e até mesmo agressões), dando origem a dissensões e divisões.Tudo isso causado pelo desejo de “ ter razão”, que é uma ambição egoísta !

É muito triste quando observamos no Corpo de Cristo brigas e, até mesmo, discussões, ofensas, teimosias (que são formas de lutas) e, até mesmo brigas, muitas vezes por motivos tão fúteis.
Por isso guerreiros, temos que vigiar em nossos corações para não nos contaminar com a inimizade. O amor é que deve reinar em nossos corações. Lembre-se que você anda pelo Espírito de Deus, e não por suas emoções.

"Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna"
Gálatas 6:8
"E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão."
I João 4:21


Porfias

DEFINIÇÃO:
Porfia segundo o dicionário significa discussão, disputa, luta, teimosia.
Analisando o sinônimo de porfia no dicionário, não podemos ter uma definição precisa da palavra no texto bíblico, haja vista a palavra no português ter o mesmo sentido da palavra peleja que é citada no mesmo versículo. Por este motivo algumas traduções optaram por utilizar outra palavra para peleja.
Existe uma significativa diferença entre as traduções que podem auxiliar na compreensão do texto. 
Na lista de Gl 5.20 encontramos a seguinte seqüência respectivamente:...Porfias, emulações, iras, pelejas na tradução ARC; porfias, ciúmes, iras, pelejas na tradução Almeida ed. Contemporânea; porfias, ciúmes, iras, discórdias na tradução ARA; porfia, emulações, ira, pelejas na tradução AC e Fiel; brigas, ciumeiras, acessos de raivas, ambições egoístas na tradução da BLH e como último exemplo, na tradução católica da Bíblia de Jerusalém temos: Rixas, ciúmes, ira, discussões.
A importância de se comparar traduções está no fato de uma ajudar na compreensão mais exata do termo existente na outra.
Recorrendo ao original.
No texto de Gálatas que nos foi exposto, a palavra usada para porfia é “eris”, que significa ainda desavença, contenda.
A palavra usada para peleja é “eritheiai” que significa discórdia. No grego trata-se de uma das formas pela qual se manifesta o egoísmo.
Resumindo todas estas informações; no texto em pauta, porfia fala da atitude de luta, briga; e peleja da ambição egoísta, cobiça pelo poder, divergência de pensamentos.
Posteriormente estudaremos sobre a peleja, no momento o que interessa ao nosso estudo é a porfia.
Agora que já sabemos definir o que é porfia, passaremos a estudar como elas surgem, suas causas e exemplos.


COMO SURGEM AS PORFIAS?
Primeiramente o coração movido pela carne vive cheio de inimizade, logo, é gerado na mente o desejo hostil com relação ao irmão; desejo este que na primeira oportunidade entra em contenda e luta. No início trata-se de disposição mental hostil (“doido para arranjar confusão”) que causa os mais variados problemas( brigas que podem vir em forma de contendas, ofensas e até mesmo agressões) de uma maneira inesperada entre as pessoas, dando origem a dissensões e divisões.


CAUSAS:
Como vimos acima, as porfias originam dissensões e divisões.
Do mesmo modo que a inimizade, a porfia enfraquece a unidade da igreja e por se tratar de algo exterior, o testemunho cristão é prejudicado podendo gerar escândalos.
É extremamente desagradável quando observamos no seio da igreja contendas e, até mesmo, discussões com ofensas e teimosias (que são formas de lutas) e, até mesmo, brigas.
O líder deve estar atento a este tipo de atitude por causar dano à igreja, tanto aos mais fracos, quanto a novos convertidos e àqueles que estão a nossa volta.


EXEMPLOS:
Quando Paulo escreve a sua 1ª Epístola aos Coríntios, ele diz no 1º capítulo, no versículo 11 que havia contendas entre os crentes daquela igreja. Na verdade estas contendas eram brigas e disputas oriundas de divisões partidárias. A gravidade está no fato de que qualquer pessoa poderia observar claramente a desavença existente entre eles sendo uma prova externa de desunião da igreja. Estas atitudes mostravam falta de amor e eram reprovadas pelo apóstolo.
As porfias causavam também dissensões mostradas no levante contra a autoridade de Paulo, acentuavam as divisões e uma casa dividida não pode subsistir.
Em Filipenses 1.15; Paulo afirma que existem alguns que pregam por porfia, ou seja, sem ser por amor, apenas para disputar com quem prega com sinceridade.
Não deve ser costume de crentes em Jesus contender entre si ( I Co 11.16, II Tm 2.23-26); no entanto, uma contenda ao nível de apologia da fé sem entrar em discussão ou exaltação, deve ser exercida pelo cristão( At 15. 1,2), tendo-se o cuidado para não causar escândalos (Mt 7.6;Tt 3:10).
Trazendo para a prática, é inadmissível ver irmãos brigando entre si na igreja, isto é uma prova de carnalidade! O pior é que existem porfias por motivos tão fúteis que até mesmo os ímpios se espantam ao ver tal atitude na vida de alguns que se dizem cristãos.
E o que dizer daqueles que por qualquer motivo brigam até mesmo com ímpios? Irmãos, não convém que isto seja assim! O mau testemunho é uma coisa lamentável.


CONCLUSÃO:
Mais uma vez repito as palavras do apóstolo Paulo em II Timóteo, citadas anteriormente: “ao servo do Senhor não convém contender”, a porfia é obra da carne e se nós somos guiados pelo Espírito de Deus, não devemos ter este hábito em nossa vida.

Aprendamos mais um pouquinho com o nosso Senhor Jesus Cristo: Mateus 12.14-21.